sabemos que vivemos numa economia de entretenimento digital quando…

epá, também detesto títulos assim. Ficaram curiosos com as reticências, foi?

bom, acabei de ganhar quase 200 euros no paypal por vender 2.5 milhões de moedas virtuais do Fifa 14 na PS3. É um pouco complicado explicar a mecânica disto a pessoas da literatura, como são os meus leitores, mas trata-se de um jogo de futebol on-line em que se compram carteiras de “cromos” virtuais para formar equipas. Jogadores como o Messi ou o Ronaldo são muito raros e muito bons e valem muito, 1.5 milhões e 2.5 milhões respectivamente, o William Carvalho vale 600 moedas. Estão a perceber a economia da coisa. Há uma mercado de transferências real, em tempo real, em que os users compram e vendem cartas / jogadores e outros items. Naturalmente e numa manobra ilegal comprei um bot (18 euros) que programava para fazer o trading para mim durante a noite e o dia, quase 24h por dia a esquadrinhar o mercado, a comprar barato (de madrugada os leilões são menos concorridos) e a vender caro (entre as 18h e 21h GMT). Não é fácil, é preciso estudar os horários, perceber as tendências, o crash de 4ª feira quando há carteirinhas com jogadores novos que levam a uma inundação do mercado, o crash do natal quando centenas de milhares de miúdos recebem dinheiro dos pais para comprar carteirinhas e a FIFA anuncia a equipa do ano levando a uma corrida desenfreada pela lotaria de lhes calhar um jogador hiper-raro versão Team of The Year com as estatísticas no máximo (é preciso liquidez disponível para comprar no crash). Resultado, fiz 2.5 milhões em alguns meses. O jogo em si enervou-me. Cheguei à 1ª divisão, a elite, depois vim por aí abaixo. Enerva-me a falta de realismo, os cruzamentos são OP (over powered), marca-se muito golo de canto e a cruzar e a estratégia da pressão alta e agressividade a 100% é OP também.

O curioso é que há profissionais disto, que fazem trading com várias contas, e sites, não oficiais, que compram e vendem moedas. A EA Sports, apesar de tentar banir este tipo de práctica, é culpada por criar este sistema hiper-capitalista em que sem dinheiro, não há equipa de jeito e avistar um Ronaldo por exemplo, é uma raridade. Posso dizer que em 4 meses a jogar Fifa muito regularmente, não vi uma só equipa com o Ronaldo, de tão raro que é. Ou seja, criaram um mercado com bens demasiado raros e com preços exorbitantes e que levam a uma “febre” de lotaria. A EA Sports ganha infinitamente mais da venda de carterinhas virtuais de jogadores do que com o jogo FIFA 14 propriamente dito. Eu saí do barco a tempo, porque daqui por uns meses, com o FIFA 15, as minhas moedas iriam valer zero. Quem me dera na vida real eu ser tão wall street wolf como na playstation!

pronto, agora escrevi imenso, deixo aqui mais uma música do morgan delt que queria dedicar a todos os adeptos do sporting, ente eles, o meu amigo Vareta que também é o Sporting.

6 thoughts on “sabemos que vivemos numa economia de entretenimento digital quando…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s