em directo

prefiro encaixar aqui depois do anterior uma série de ideias de forma espontânea num exercício criativo em directo enquanto não começa o game of thrones com avanço suficiente para ver depois a saltar a publicidade. Isto podia ser uma janela
de chat
que eu
escrevia tudo em directo
lol
Assim é uma ilusão, podia escrever tudo de seguida como o Hitchcock a filmar A Corda (era a Corda? foi mesmo tudo de seguida?) que vocês não acreditavam. Porque a espécie humana tem esse instinto: não acreditar. Desconfiar. E quando desconfia de todos, como escreve o NAthaniel Hawthorne, tem dificuldades em destrinçar verdadeiras ameaças. Hoje os meus pés desincharam um bocado. Acordei muito cedo para apanhar a minhoca, mas não o suficiente e fui correr um bocado stressado pela falta de tempo para fazer os 13km estipulados por mim próprio. Estava frio eu fui surpreendido por essa circunstância pois não tinha vestes para me proteger. Descobri que não gosto de correr de boné a não ser que esteja mesmo muito sol e luz A pala tapa-me a vista para cima. É positivo, em certos caminhos ladeados por árvores, como sucede em parques que tenham árvores, especialmente os antigos que costumam ter um coreto ou uma esplanada de cadeiras de ferro verde com assentos de madeira, e não é apenas o jardim da Estrela, há muitos, estou-me a lembrar do Choupal, em Torres Vedras, é essencial, dizia, aquele sentimento de movimento de treveling cinematográfico contínuo e flutuante debaixo da abóboda verde e dourada das folhas, picotada de luz, que desce em focos desenhados na poluição atmosférica de uma cidade decente. Isto só se consegue quando a corrida atinge a mesma facilidade que se tem a pedalar uma bicicleta num planisfério plano, mas sem a velocidade da bicicleta, é mais um flutuar. Hoje não senti isso por causa do chapéu, mas também devido ao frio, ao que acresce o stress de ter pouco tempo e saber que me tinha de despachar para chegar a horas a sítios onde os pássaros ficam lá fora e em vez de chapéu é um tecto e paredes. Agora vou meter os pés para cima, a ver se ficam normais.

Anúncios

2 thoughts on “em directo

  1. E estranhamente o teu texto casaria bem com o “The Sovereignity of Good” da Iris Murdoch, ainda que “não derivado” ao frio nem ao inchaço nem ao stress. Já com o Game of Thrones, também casa bem porque poderás sempre lancetar o inchaço e esperar que uma boa sangria te deixe pronto para os muitos quilómetros.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s