confesso, estou a planear ir a um bar de geeks só para experimentar mas sem compromisso

Falaram-me de um café em Lisboa na zona de Picoas que a partir das 18h disponibiliza as mesas para jogos de tabuleiro até às tantas, todas as 4ªs feiras. Também há clubes de board gaming.

game

É estranho mas ao mesmo tempo bom saber que em Lisboa há mais pessoas como eu e que afinal se reúnem e têm a mesma tendência que eu, uma tendência que tive de reprimir e esconder tanto tempo, especialmente quando cresci no campo e o jogo mais interessante era a malha. Ao longo dos últimos anos investi no Eclipse, no Through The Ages, no Terra Mystica, no Mansions of Madness e outros… Até comprei a expansão do eclipse que traz naves diferentes para cada espécie de aliens em vez das originais…Compro-os em sites e jogo-os com a minha namorada, mas sinto que às vezes estou a forçar nela um gosto que não lhe é natural. Ela joga, mas não quer jogar todas as noites e eu só penso naquilo. Queixa-se que só a quero para isso, que está cansada, que naquele dia não lhe apetece… Já tentei jogar com amigos, mas eles sentiram-se pouco à vontade e não entraram na fantasia de serem anões, bruxas ou senhores da galáxia. Para eles foi uma experiência puramente intelectual que não quiseram repetir. Pensei que uma comunidade de pessoas como eu não existiria neste país ainda asfixiado por códigos e preconceitos bafientos e que comunidades de geeks fossem mais próprias de países e culturas mais avançadas… Mas descubro que afinal eles existem e reúnem-se por cá. Ainda não sei muito bem se me sinto preparado para me assumir junto de outros como eu. Sinto que há um estigma. Se calhar vou lá mas não levo logo o Through The Ages. Levo uma coisa mais conservadora, como o Risk Godstorm por exemplo. Sento-me ao balcão da pastelaria com o meu jogo e fico a observar as pessoas. Não quero que me escolham, quero ser eu a escolher. Por isso se um vier ter comigo com uma conversa do tipo “precisamos de mais um para jogar Descobridores de Catan, queres vir?” ou “que jogo é esse? risk godstorm, nunca joguei, ensinas-nos?” vou recusar e dizer que estou ali por acaso com um jogo estúpido para a minha filha, a comer um rissol e que não me meto em confusões dessas. Além disso descobridores de Catan não chega para as minhas pulsões. Ou então, não sei, faço o oposto, vou com algo mais arrojado, entro a matar, disfarço a minha insegurança, o meu receio, especialmente se encontrar jogadores mais velhos e experientes. Algo como o Eclipse… Com o Ship Pack One. Sento-me numa mesa vazia e começo a acariciar as minhas naves… finalmente uma mesa grande e espaçosa para poder explorar pelo menos 5 ou 6 tiles de universo de nível 3 para a periferia, a direito, e poder fazer um choke-hold barrado com 3 starbases em vez de ser obrigado a fazer círculos só para caber na mesa da sala e assim expor o meu território a invasões no último turno.

(cuidado – not safe for work)

eclipse

Isto vai metê-los a salivar…

Anúncios

7 thoughts on “confesso, estou a planear ir a um bar de geeks só para experimentar mas sem compromisso

  1. Lembro-me agora de quando se falou que tinhas mais leitoras que leitores. Se for verdade, as hipóteses de alguém ter entendido as tuas referências são numericamente semelhantes às probabilidades de se ser atingido por um raio. Confesso que tenho um lado levemente geek que se revela sobretudo no meu fraquinho por sci fi. No entanto, frustrou-me não ter reconhecido nenhuma referência da longa lista com que povoaste o texto. Serei um daqueles a ser rejeitado pelo teu ar empertigado. Fiquei levemente melindrado por isso, sabes? Tenho de ver mais episódios do The Big Bang Theory no Youtube. Deus me ajude.

    NB: Existe um bar, com umas catacumbas medonhas onde se fuma imenso, que numa noite por semana faz jogos sociais de mesa e quiz. Mas é uma coisa que obriga toda a gente a participar, mesmo aquelas pessoas de que não gostas, i.e. todas. Fica perto da Praça da Estefânia. Fuma-se chicha e tudo! É de um bas- fond… mas tem certa pretensão evidenciada numa pequena galeria de quadros e no facto de os tabuleiros onde se transportam as bebidas serem discos de vinil. Cf. http://www.artealcafe.pt

  2. No enfiamento da jogada, tal como falámos em termos de geekómetro creio que sou mais afoito nos quizzes, mas também “dou uma perninha” em boardgames. Apesar de ter apanhado algumas das referências (o Risk Godstorm já joguei várias vezes e o Mansions of Madness tenho amigos que o têm), talvez me encontre mais num nível intermédio de complexidade (menos RPG e nem sempre jogos cooperativos) mas a verdade é Catan por si só também não acho que me chega.

    Eis alguns dos que tenho jogado nos últimos anos, não mencionando os mais clássicos:

    Cuba
    Pirate’s Cove
    Merchants and Marauders
    Tribune
    7 Wonders
    Fury of Dracula
    Colosseum
    Adventurers: the pyramid of Horus
    Pandemic
    Citadels
    e outros que não me lembro

    E coisas ainda mais tranquilas, tipo:

    Guillotine
    Isla Dorada

    Menos sci fi é certo e, agora que vejo, muita pirataria e cena histórica 🙂 A cada um o seu tabuleiro…

  3. Não sei do que falas (o meu sobrinho é que sabe dessas coisas), mas parece-me uma boa opção. É um forma de não “incomodares” sempre os mesmos, ficam todos a ganhar. E se correr mal: corres!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s