outra vez?!

Mas há dia em que tenha possibilidade de pescar e não se aproximem nuvens negras enormes e não comece a soprar um vento ciclónico e não comecem a chover raios e eu com a cana de carbono? Só a partir da meia noite as condições acalmaram aqui no cabo carvoeiro, menos o vento, frio, rajadas de meter medo, especialmente do alto das falésias. O vento subiu para níveis um pouco irreais e resolvi voltar para casa. Gostava de saber quem disse que a pesca era relaxante…

Anúncios

6 thoughts on “outra vez?!

  1. Mas se vais para o Cabo Carvoeiro em Outubro, querias o quê? Em Agosto é muito melhor, embora o vento seja quase sempre constante. Atenção, rajadas de 120Km/h já são perigosas.

    1. Estamos em Outubro, não podia ir pescar em Agosto este fim de semana 😦 aquilo foi o inferno. sobrevivi. Até acabou por ser divertido e instrutivo. Varri toda à zona à procura de pesqueiros orientados a norte para protecção do vento e das ondas gigantes, cabo carvoeiro, papoa, ilha do baleal.. na ilha do baleal encontrei um pesqueiro muito fixe, mas o peixe não estava a morder. Um amigo veio comigo à noite, tive um problema no carreto (o vento entaramelou a linha de tal forma que foi preciso desmontá-lo, enfim) e pelo menos aprendi a fazer isso. Também comprei uma faca de pesca com coldre (?) e tudo, por 4 euros, na loja atlântida. Foi muito divertido!

      1. Do que estás a precisar é de ir para uma traineira e enfrentar as vagas. O meu pai chegou a ir, não era de enjoar nem nada, mas certa vez ficou sem motores e quando viu o mestre atemorizado preocupou-se.

        Mas o pesqueiro também tem riscos. Certa vez ,no inverno, caiu ao Tejo e só por sorte foi cuspido para a margem. As correntes são muito violentas. Teve medo de morrer, o irresponsável. Sendo ele pai de dois filhos, perguntei se havia tido medo da morte e de não nos ver mais. Respondeu – não, aquilo é rápido e só queremos nos safar. Mas e depois pai, e depois? – Depois, só me queria secar e tomar uma coisa quente. – Pensei mal dele pela negligência. Fogo, nem pensar nos filhos…

        Cuidado que a menina Bray quando conseguir articular mais palavritas pode ser que não perdoe. Eu perdoei. Felizmente que ele já não tem agilidade para ir pescar para ravinas, subir a falésias depois de escurecer. Foi muito testosterónico o raio do velho. Agora fica mais pelo quintal.

  2. Oh Oh lembraste-me agora do tempo em que eu e os meus irmãos fazíamos canas de pesca com uma cana cortada da beira do rio, fio de pesca, anzol e uma minhoca gorda que apanhávamos no meio de estrume. Escolhíamos os dias de chuva miudinha para ir às trutas e fazíamos competições para ver quem conseguia apanhar mais trutas. Lembro-me que só conseguimos apanhar um peixe tão pequenino que o demos ao gato. Também era um riacho, coisa grande não abundava por lá. E sim era muito relaxante, pelo menos para nós, ali em silencio à espera que que a truta morda o isco. Agora acho que não conseguia sequer aguentar 5 min e tenho saudades dessa “estabilidade emocional”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s