oh não, vem aí filme sobre bukowski

Vem aí um filme sobre a infância e juventude do Bukowski. Quem teve a infeliz ideia foi James Franco (aqui no set de rodagem, muito em bukowskiano) que diz que o Ham On Rye é o livro preferido dele.
james-franco-bukowski-rainy-set-directing

Felizmente, o papel de Charles Bukowski não foi para o próprio James Franco. Se Mickey Rourke já desempenhou Bukowski no hiper-pretensioso Barfly nos 80s, não me admirava se fosse ele. E Josh Peck quem desempenha. Não sei apreciar. À partida não acho o cast mau. Boa ideia recuperar a Shannen Doherty (beverly hills 90210), uma celebridade mastigada e cuspida por hollywood. O que tenho a certeza é que o filme tem todos os ingredientes para ser uma bela merda, o que se espera vivamente que seja o caso, pois se assim for o caso, mantém Bukowski num círculo mais restrito e evita que a sua obra chegue às massas, evitando o fenómeno On The Road que, mesmo sem filme, criou a ideia, em tantas mentes jovens e impressionáveis, que Jack Kerouac é pouco mais do que um imbecil com algum estilo. O problema é que o Bukowski é mesmo bom e já sofre que chegue com o cliché. Quanto bom leitor despreza Bukowski por, no fundo, lhe irritar mais o leitor padrão de Bukowski do que propriamente pelo que fez? O filme nasce do genuíno e proclamado amor de James Franco pelo Ham on Rye (também é um dos meus livros preferidos, é verdade). É mau sinal. Eu simpatizo com o James Franco e acho óptimo que ele goste deste livro e não do Piano Graveyard do Jose Luís Fishy. Mas uma coisa é ter um interesse artístico como Kubrick podia ter por um livro como o Shining de um autor como Stephen King e depois pelo The Luck of Barry Lyndon do William Makepeace Thackeray e antes disso pelo Lolita de Nabokov. Não há padrão. É uma boa história, um tema,  é uma inspiração, um ponto de partida para uma obra em paralelo. Daí pode eventualmente vir um filme decente. Outra coisa é esta merda filme estilo homenagem, estilo missionário, estilo “fuck men, tenho de levar o Bukowski às novas gerações, men, esta cena é bué à frente”. Para cada artista decente, há sempre um filho da puta de um actor ou realizador a querer prestar-lhe homenagem junto às massas. Basta ver como é que ele se veste no set para adivinhar que vem aí lixo. É curioso este desejo de Hollywood e das gentes de Hollywood… querem sempre escapar a Hollywood e aos clichés de Hollywood. Enfim, resta-me fazer figas e esperar que passe despercebido. Uma coisa é certa, não vou ver. Gosto demasiado do livro e o James Franco devia saber isso. Não quero que rostos de actores e os que imaginei, se misturem. Já agora,  a curta experiência que Bukowski teve com o cinema (creio que se se resumiu à rodagem do Barfly)  só resultou numa coisa boa, o documentário que estúpido do francês gravou, as Bukowski tapes, apesar do estúpido do francês não ter resistido a meter um still do Bukowski com uma música de piano insuportável entre cada segmento.
 

Anúncios

6 thoughts on “oh não, vem aí filme sobre bukowski

  1. O facto do Franco gostar tanto de boa literatura (McCarthy, Faulkner, Bukowski) acaba por ser das melhores e piores coisas que ele tem, Vê o filme que ele fez do Filho de Deus do McCarthy. Ou não vejas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s