blackstar

blackstar

sempre tive um prazer erótico em mexer em amplificadores. Aliás, bem antes de mexer noutras coisas. Só mexi noutras coisas já bem tarde. Mas era adolescente e ia às lojas de guitarras e fingia que podia perfeitamente sair dali com um amplificador. Eventualmente comprei um marshal valvestate banalíssimo por uma fortuna, assim eram os preços antes do euro. Vendi as minhas merdas de música quase todas entretanto, no OLX. Mas não vendi a Telecaster vermelha. E estando o meu valvestate avariado, comprei um novo, um Fender Mustang I v2 que na prática é uma máquina digital de simular amplificadores com ligação USB e tudo para copiar presets iguais aos de bandas e amps famosos. Incluindo o blackstar que eu queria. Porque nao vendi a tele? Porque tenho uma filha que em breve (a julgar pelo ajuntamento de putos de cada vez que chego com ela à creche, já começou) tem de perceber valores e regras e que se pode ser muito fixe e ao mesmo tempo dizer não à droga. Olha filha, o solo do sultans of swing. Fixe hein? Maluqueira.

Anúncios

One thought on “blackstar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s