é difícil uma pessoa tomar café

Faço um café, preparo-me para bebê-lo quente e fumegante, parece fácil e previsível, vou beber este café quentinho e é mesmo já, mas nada é fácil e previsível quando Aquilo anda pela casa a arrastar o coelho pelas orelhas. Entra na cozinha, olha distraidamente para o caixote do lixo, para a máquina de loiça aberta…
“quero shumo de larancha”
“agora?”
“shim”
“deixa só o pai beber o café e já te faço um sumo de laranja”
Fica de olhos fixos em mim, com o coelho pelas orelhas, à espera. Naturalmente, é impensável beber o meu café em paz a ver notícias ou coisa que o valha. Vou ter de o beber à pressa, em pé. Não me apetece. Prefiro fazer-lhe o sumo primeiro.
“Olha Julício, uma laranja, vês? Corta-se assim ao meio com a faca” começo a explicar, tentando convencer-me que seria plausível ela preparar o próximo sumo de laranja sozinha, “e depois espremes a laranja aqui no espremedor…” vrrrr. Observa-me em bicos de pés, curiosa. Sumo. Ponho dentro de um copo de plástico com pegas. Ela ainda não domina muito bem a arte de beber sozinha por copos. Mas era tão bom que pudesse beber sozinha sem ser comigo a ter de lhe dar gole de pássarinho a gole de passarinho, vendo com desespero o copo a demorar 30 minutos a esvaziar-se.
“anda Júlicioso, por aqui”
Sento-a na cadeira de bebé, ponho-lhe o babete.
“toma, mas cuidado”
Segue-se uma sequência de aprendizagem de coordenação motora. Ela parece ter percebido que tem de levantar o copo DEVAGAR e inclinar a cabeça para trás e beber, por esta ordem.
“Boa, agora tu!”
Agora ela. Em menos de 10 segundos os conteúdos do copo de sumo de laranja foram parar à mesa, ao queixo, ao pescoço, ao cabelo, ao pijama. Fiquei estarrecido a olhar para ela que, de sorriso laranja, a pingar sumo
“Schá tá papá?”
“Olha para isso Júlia! Que porcaria!”
“Olha pa isho Shulia! Que pocaria!”, repete com efeito desarmante. Tem o hábito de fazer isto quando é repreendida. Repete o que digo com ar muito consternado ou dramático, em total empatia com o estado de espírito da pessoa que a repreende.
Segue-se o banho, directo. Era para lhe dar banho mais logo, vai já, pois precisa de trocar roupa e não lhe vou pôr roupa lavada sem tomar banho, tendo em conta que de manhã ela acordou toda cagada de quinoa.
Agora grita e chora bastante durante o chuveiro. Há coisa de um mÊs adorava banho. Depois de o detestar. Depois de o adorar. É bom ela chorar bastante, porque com o vapor e a choradeira, limpa-lhe o ranho todo e fica bem disposta a seguir. Desta vez, com a acústia da banheira, juro que comecei a ouvir um tinido agudo no ouvido direito piiiiiiiiiii e tive de lhe pedir para parar. Parou uns 20 segundos. Recomeçou. Finalmente o banho acabou, já não há pedaços de polpa de laranja no cabelo. Enxugar, secar, cremes no focinho, vestir roupa 100% vermelha (hoje é dia de clássico e a filha é minha, faço o que eu quiser), quarto, secador de cabeço, 10 minutos para lhe secar aquela cabeçorra cabeluda. Já se recompôs e está bem disposta. Meto-lhe um elástico no cabelo. Finalmente. 19 meses depois, aprendi a colocar um elástico no cabelo da minha filha.
Vai para a sala ver os bonecos, toda fresca. Vou buscar a esfregona para limpar o soalho e a esponja para limpar os salpicos de sumo na mesa. Parece uma cena de crime onde assassinaram uma laranja sem piedade. Acabei. Lembro-me do café. Já está frio. Aqueço-o no microondas. Ela entra, agora com o “usho” por uma pata
“quero shumo de laransha papá”

Anúncios

7 thoughts on “é difícil uma pessoa tomar café

  1. 🙂
    shumo de laransha e café não são os melhores amigos dos intestinos em ebulição.

    dica de pessoa experimentada: no shumo, coloca sempre parte da polpa (é a polpa que ajuda o aparelho digestivo, é onde está a fibra, que ajuda no processamento, digamos, do shumo).

    dica 2 de pessoa experimentada: ela que espere que tomes o café (se já está feito) e depois fazes o shumo. Mostra-lho, ela perceberá pela chávena cheia.

    (os piquenos nazis, é sabido, são altamente manipuladores, percebi-o quando a porcelana tinha ainda 6 meses)

    chega de dicas, que também estou a aprender (a nigga tem cofcofcof, 17 mui recentes anos).

    1. Eu conto estas coisas com alguma dose de exagero, ela é um amor e tenho muita sorte. É mesmo por a achar demasiado fofinha a olhar para mim à espera do seu sumo que lhe faço a vontade -_-

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s