alguns bons e maus actores e castings do Game of Thrones

Os bons, por nenhuma ordem especial:

ok, é o melhor. Iwan Rheon no papel de Ramsay Snow. É creepy só olhar para ele. Consegue uma intensidade nas cenas cruéis com o Theon que está lá no topo e isto numa série cheia de crueldade. E consegue o inverso. Sei que as cenas dele têm sempre uma intensidade acima da média da série que não prima pela boa representação.

g1

Lena Headey como Cersei Lanniester. Personagem sólida, detestável. Apesar de todos simpatizarmos com o irmão maneta Jaime Lannister interpretado por Nikolaj Coster-Waldau a verdade é que ele não transmite o mesmo tipo de fucked up mind de alguém que comete incesto sucessivamente e ela sim com enorme à vontade. Bitch ❤ Só é pena alguma estagnação na personagem,  o beber vinho em barda nao chega.

g2

Stephen Dellane no papel de Stannis Baratheon. O actor mais clássico e de top da série, hands down, miles ahead. Transmite que é um rei e um digno herdeiro do trono só pela pose e o olhar. É cinema level.

g3

Este puto. Jack Gleeson, papel de Jeoffrey Barahteon. Só olhar para a cara dele mete nojo. Perfeito cast para o fruto de um incesto. Custa-me imaginá-lo a ser normal num late night show qualquer. Muito bom. Nunca vi esgares de ódio tão perfeitos como este puto consegue. Por mim faziam uma séries de filmes de terror só com ele.

g4

Outro top. Ian McHellinney, como Barristan Selmy. Estão a ver, um bom actor é economia de meios e intensidade em cada merda que faz. Este senhor transmite segurança e lealdade só de estar ali em pé a olhar.

g5

Dentro de uma série que força o erotismo a torto e a direito com resultados risíveis, a única que consegue realmente dar intensidade credível e erótica a todas as cenas em que entra é Carice Van Houten como Lady Red. The ultimate mature witch. Algumas têm-no, outras não. Para os critérios da série, é uma personagem marcante.

g23

Charles Dance como Tywin Lannister. Outro top. Ok, nisto dos actores começo a parecer um velho que acha sempre que a velha guarda é melhor, mas a verdade é que foda-se, isto é um bom actor.

tywinn

Estou disposto a admitir que a Maisie Williams como Arya Stark não é grande actriz e talvez nunca faça nada depois disto, talvez, mas gosto das cenas dela e acho o cast bom, ela lembra-me o Dartacão, pronto.

g24

Agora os piores, nem vou nomear os nomes, não tenho paciência.

Por acaso ficou aqui no top no upload das fotos, mas é o 2º pior da série. Infelizmente toda gente padece dessa espécie de síndrome de estocolmo de apreço de ficção cinematográfica ou televisiva: se é anão ou aleijado, merece nóbel. Péssimo. Cada cena dele recorda-me que estou a ver um actor a ser actor. É nítido que está sempre consciente e em over acting básico.

g6

Casting mais imbecil de sempre. Zero sex appeal. Zero credibilidade. Cenas sem intensidade. Pão sem sal. Eye candy duvidoso. Ingenuidade onde já devia (pela 5ª season?) haver maturidade e sensualidade. Continua uma tontinha qualquer.

g7

O que era este gajo? Sem comentários.

g9

Por amor de Deus. A Xica da Silva dava-lhe 10 a zero. Era suposto ser o quê, esta personagem?

g91

Outro síndrome de estocolmo. Este é “o gordo”. O gordo é sempre porreiro. É sempre justo. É sempre boa pessoa e tem olhos de cachorro. For fucks sake…

g912

não me interpretem mal. A Natalie Dormer é comestível só por si, mas isso não faz dela uma boa actriz. A verdade é desde o início da série ela transmitiu a ideia de que havia algo escondido, um fundo ainda por revelar. E a verdade é que não há nada. A aparente dissimulação cena após cena é apenas falta grosseira de intensidade e foco. É má actriz. Onde parecia haver dissimulação há vazio.

tyrell

Não cola. Aidan Gillen como Petyr Baelis não cola. Primeiro a colocação da voz é absurda. O Little Finger fala como o Mr Burns dos Simpsons, é ridículo e dá vontade de rir. A mim dá-me. Segundo, não tem as características que o argumento sugere. Devia ser meio lascivo (é dono de uma casa de putas e tinha a obsessão pela Lady Stark e depois pela filha…). Devia ser um tipo escorregadio e estranho e em vez disso é uma coisa indefinida e apagada.

p1

A pior nesta série. É inacreditável mas esta mulher consegue ser pior que 92% das actrizes porno cuja deixa é algo como “tenho um problema no esquentador, se calhar é da bilha”. É inenarrável. Consegue tornar todas as cenas em que entra em provações dolorosas.

g9999

podia emitir opiniões sobre os outros todos mas ainda me divido um pouco em alguns como o jerome flynn que é obviamente um bom actor mas a personagem dele é verdadeiramente canastrona e seca. O que achais? Esperem, estou a perguntar às pessoas que acham o Breaking Bad uma boa série, esqueçam.

E termino com o pior actor de sempre da história da humanidade dos actores. Boa noite.

aaron paul

Anúncios

17 thoughts on “alguns bons e maus actores e castings do Game of Thrones

  1. Discordo da Natalie Dormer, acho-a uma atriz com uma presença muito intensa. Não sei se isso basta para a apelidar de boa atriz – esta personagem é basicamente a mesma que a Anne Boleyn nos Tudors – mas gosto muito dela.

    Não gosto do Sam, está sempre a sorrir de forma embaraçada, parece que está a pedir desculpa por existir.

    Gosto do Tyrion, mas tens razão, ele existe basicamente para mandar bocas espirituosas, tipo punchline.

    O Joffrey está perfeito, cada vez que olho para aquela cara de puto mimado apetece-me esmurrá-lo, e o Ramsay põe-me fisicamente doente.

    O último não sei quem é.

    1. Ok, a Dormer não é estúpida, talvez o problema seja o papel indefinido – a meu ver. Ainda bem que não sabes quem é o último, deixa-te estar assim que estás bem. Sim, o Joffrey dá mesmo vontade de esmurrar! é perfeito!

  2. Eu discordo em absoluto com esses aspectos negativos. Não consigo encontrar nenhum aspecto assim tão negativo nesses actores, muito pelo contrário.

    Acho que a Natalie Dormer, por exemplo, consegue ser extremamente sensual para alguém que não tem um corpo muito voluptuoso. Acho que a construção das personagens foi muito bem feitas e as interpretações são excelentes.

    Mas isto é a minha opinião. 🙂

    1. Sim, consegue e eu próprio digo que ela é bastante comestível, o problema é ela transmitir sempre uma duplicidade e ambiguidade calculista que de facto não colam com o papel em certos momentos. Já a Cercei que seria uma espécie de contraponto no conflito é uma personagem 1000x mais definida.

      1. Mas é isso, também, que me fascina nela: eu li os livros antes de ver a serie e fiquei com essa característica da duplicidade e de dissimulação associada à Margaery Tyrell, que acho que a Natalie Dormer, consegue interpretar muito bem. Não deixando perceber se é carne ou peixe…

        Quem me irrita, apesar de jeitosa, é a Sophie Turner (Sansa Stark), essa sim pão sem sal…

      2. Qui scribit respondo-te aqui que não sei porquê não aparece “responder” no teu comentário. a sophie turner (sansa stark) eliminei da lista de bons e maus, não tenho opinião formada clara: sem dúvida que não está no plano dos bons, não sei se o pão sem sal – que ela é claramente – é assim tão descabido da personagem em si. Isto é, no dia em que o argumento der uma indicação que ela deve ser ser sensual ou manipuladora em vez de er sempre a desgraçada vítima dos outros (convenhamos, desde o episódio 1 ela é uma espécie de rolha a flutuar na corrente de um rio, vai para onde a levam) e ela falhar, então ok, é má. Já a mother of dragons devia cheirar a sexo e é apenas uma suburbana com as sobrancelhas da cor do pito.

  3. Tu realmente… Escreveres sobre uma série que ninguém vê, poucos dias antes da estreia das “Poderosas”, na SIC… É preciso ser muito elitista!

  4. nunca vi esta porra desta série! não sei porquê, mas não me apela minimamente. ouvi dizer que tem sexo em barda e desconfio sempre disso. pode até ser tudo muito verosímil e ter tudo muita lógica para a narrativa a desenvolvimento das personagens, mas, preconceito meu certamente, espero sempre o pior dos actores e da história quando assim é. por isso, nem me dou ao trabalho de ver.

    sobre breaking bad, não há nada a fazer. embirraste com a série porque não a percebeste nem fizeste um esforço para isso. no fundo, a ideia central de breaking bad é um bocado parva, mas a analogia que podes fazer com certas merdas que se passam no dia-a-dia, de gajos frios e calculistas que passam a vida inteira mascarados de cordeiros, torna-a muito interessante.

    mas que se lixe. as séries americanas são, acima de tudo, péssima literatura.

    duarte e companhia, por exemplo, dá 10-0 a qualquer merda destas.

    1. Indivíduo anónimo, posso ser tua amiga?
      Ao menos o autor do blogue podia ir ver o Better Call Saul para tirar a limpo se a embirração breakingbadiana era por causa do personagem do Aaron Paul (que vai lindamente a fazer de choramingas, não desprezar um bom choramingas!), ou se não gosta mesmo de histórias rebuscadas que se passam no Novo México.

      1. Eish, calma, o Saul era extraordinário, enorme actor e o Breaking Bad tinha excelentes personagens. O meu asco à série é proporcional ao hype e aos defeitos graves que tinha.

      2. O problema é que já é tão mainstream embicar com as coisas hype só porque são hype. Depois o fenómeno dá a volta e acabamos a gostar de frango assado ou do Benfica. É muito cansativo andar sempre em contra-corrente (mas, sim, e com vários anos de atraso para a discussão: a série tinha alguns atrofios no enredo e a esposa era insuportável).

      3. Isso é verdade! mas é um pouco descabido aplicado a mim quando fiz um post 99% dedicado ao game of thrones (que sigo religiosamente) e que é bem mais mainstream que o Breaking Bad 🙂 E que oiço a Rádio Cidade e gosto de algumas do Aviccii para ouvir no carro.

      4. e gralha, o nível de embirração é proporcional ao hype completamente injustificado e os anónimos comentadores que andam de t-shirts a dizer Heisenberg com a cara do Bryan Cranston 🙂

      5. ah e confunde-me um bocado porque é que noutras formas de arte admitimos diferenças extremas entre a qualidade de intérpretes (escritores, realizadores, músicos) mas depois nos actores parece que é tudo corrido a selo de qualidade iso 2000 e temos coisas como o panorama das novelas portuguesas. Se recita texto, é actor. Então? Em qualquer série ou filme há gradações pá. Há uns melhores que outros, ou que estiveram naquele filme ou série melhor que outros, às vezes a culpa é do argumento ou da escolha. 🙂

    2. Anónimo, todos os dias, 90% das pessoas que vejo acham o Paulo Coelho um bom escritor, o Derek do Ricky Gervais uma coisa acima do vómito, o anão do Game of Thrones o melhor actor (nem é ser bom, acham-no o melhor da série etc.)não penses que me impressiona gostares de Breaking Bad ao ponto de te picares dessa forma. Eu também gosto de coisas que sei que são más, como Avicii ou Skrillex. Não há problema.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s