está quase a terminar o curso de formação profissional e requalificação de extrema esquerda, esta semana é de exames

To judge by Tsipras’s belligerence, he firmly believes that Europe needs Greece as desperately as Greece needs Europe. This is the true “absurdity” in the present negotiations, and Tsipras’ misapprehension of his bargaining power now risks catastrophe for his country, humiliation for his Syriza party, or both.

(…)

This outcome is all the more tragic, given that the economic analysis underlying Syriza’s demand for an easing of austerity was broadly right. Instead of seeking a face-saving compromise on softening the troika programme, Tsipras wasted six months on symbolic battles over economically irrelevant issues such as labour laws, privatisations, even the name of the troika.

(…)

The ECB’s newfound ability to print money, essentially without limit, to support both banks and governments has reduced Greek contagion to insignificance. That represents a profound change in Europe’s financial environment, which Greek politicians, along with many economic analysts, still fail to understand.

(…)

Before the ECB’s decision, contagion from Greece was a genuine threat. If the Greek government defaulted or tried to abandon the euro, Greece’s banks would collapse, and Greeks who failed to get their money out of the country would lose their savings, as occurred in Cyprus in 2013. When savers in other indebted euro countries such as Portugal and Spain observed this, they would fear similar losses and move their money to banks in Germany or Austria, as well as sell their holdings of Portuguese or Spanish government bonds.

As a result, the debtor countries’ bond prices would collapse, interest rates would soar, and banks would be threatened with collapse. If the contagion from Greece intensified, the next-weakest country, probably Portugal, would find itself unable to support its banking system or pay its debts. In extremis, it would abandon the euro, following the Greek example.

Before January, this sequence of events was quite likely, but the ECB’s bond-buying programme put a firebreak at each point of the contagion process. If holders of Portuguese bonds are alarmed by a future Greek default, the ECB will simply increase its bond buying; with no limit to its buying power, it will easily overwhelm any selling pressure.

If savers in Portuguese banks start moving their money to Germany, the ECB will recycle these euros back to Portugal through interbank deposits. Again, there is no limit to how much money the ECB can recycle, provided Portuguese banks remain solvent – which they will, so long as the ECB continues to buy Portuguese government bonds.

(…)

Anatole Kalesky, no Guardian

Anúncios

9 thoughts on “está quase a terminar o curso de formação profissional e requalificação de extrema esquerda, esta semana é de exames

  1. “To judge by Tsipras’s belligerence, he firmly believes that Europe needs Greece as desperately as Greece needs Europe. This is the true “absurdity” in the present negotiations,”

    não vejo onde é que está a “absurdity”. a hipotética saída da grécia – ou seja, a condenação definitiva de um país à pobreza extrema pelos seus supostos pares, obrigando-o a encontrar alternativas ainda mais extremistas – resultará em danos políticos que, a médio/longo prazo, só serão resolvidos com uma guerra. logo, qualquer gajo que tenha lido um manual escolar da disciplina de história, assim como qualquer gorila que tenha aprendido linguagem gestual, sabe que tsipras e o siriza têm razão. a retórica economicista que enche tantos jornais ajuda-nos tanto a compreender o que está a acontecer na europa como os comentários do rui oliveira e costa no trio d’ataque nos ajudam a compreender o sistema táctico utilizado por jorge jesus.

    1. Bem, para já, não leste o arigo, isso é nítido, apenas os meus copy pastes,. Mas de facto o artigo falha essa observação, tinha incluido um parágrafo sobre isso após o texto ,mas já ia longo e não tive paciência, porque não é tão claro como tu, nesse estado alterado, pareces querer assumir. Vou ignorar o teu tom histriónico, percebo que estejas chateado porque tens de admitir que eu tinha razão quando previ que o Syriza iria levar a grécia a uma situação de desastre, quando vocês andavam todos a festejar “a nova luz da europa”. acho que estás a tomar por garantido que a grécia procurará alternativas mais extremistas, como sair da nato, procurar colinho de uma Rússia que tem um PIB nominal inferior ao da itália e apenas um pouco superior ao da Espanha ou enviar a tal onda de terroristas que o parceiro de extrema direita ameaçou. Já há uma nova líder no PASOK (e que se chama Fofi) e a grécia não é só o Syriza que nasceu, de um caos e de um vácuo e sim, por culpa da falta de visão dos líderes europeus. Defendo o perdão de dívida e default desde início da crise, já em 2012 pelo menos. Acredito que há vontade europeia para safar a grécia e apoiá-la, mas obviamente não com este governo de refinados malucos. M.A.L.U.C.O.S. entendes? Se te preciso de explicar porque este governo é de gente doida, não vale a pena.

      1. Vou ignorar o teu tom histriónico percebo que estejas chateado porque tens de admitir que eu tinha razão quando previ que o Syriza iria levar a grécia a uma situação de desastre, quando vocês andavam todos a festejar “a nova luz da europa”

        vamos por partes:
        1 – histriónico és tu, pá! toma, toma!
        2 – não estou chateado com nada (se bem que acho que o vitória tem que comer muita sopa para sonhar em chegar aos calcanhares do jesus)
        3 – não tens razão em nada do que dizes.
        4 – se achas que syrira levou a grécia a algum lado, não só não tens razão em nada do que dizes como… bem, nem sem bem o que te dizer. o syriza nem consegue levar o syriza a lado nenhum. aliás, odeio todas as teorias da conspiração, mas começo a achar que o syriza era exactamente o que os tecnocratas europeus queria: ou seja, uma justificação para iniciarem uma limpeza que, ignorantes como são, não percebem que vai acabar com o projecto mais bonito que o continente europeu desenvolveu nos últimos, sei lá, 500 anos?, 600 anos?, 400 anos? – estou a referir-me à União Europeia. O que era o syriza há 3 anos? há 5? há 4 anos? foda-se… é o syriza que vai levar a grécia à miséria? isto simplesmente é preguiça intelectual…
        5 – sou de direita, simplesmente não sou seguidista muito menos colaboracionista, muito menos estúpido. e, como homem de direita que sou, raramente festejo merdas relacionadas com política, festejo vitórias do benfica, festejo feriados religiosos, festejo aniversários, etc., etc. os festejos políticos são para a esquerda.
        6 – a nova luz da europa podia ter sido o jorge jesus, agora é só mais um lagarto derrotado.

  2. Esta cabeça de ave julga que tudo o que sai no guardian é bom. Claro que politica económica, geopolítica e instituições nao se aprende como se fosse corrida, mas o ego do pássaro é demasiado grande para perceber quão curtas são aa suas asas. Ainda vai engolir toda a ignorância assada no carvão.

    1. penso que te estás a trocar todo. Até aluno do teu Francisco Louçã (excelente pessoa e professor) eu fui, mais década e meia de experiência profissional que não me apetece descrever porque és um totó de primeira.

  3. Será este artigo uma peça cómica? Um lê gajo lê e pasma: Então o ECB, esse malvado, pode imprimir notas praticamente digamos ad infinitum e não diz nada ao pessoal? São levados da breca, estes caralhos! Olha que os gregos quando souberem desta tropelia são capazes de ficar ainda mais fodidos do que já estão!

    1. É como os EUA a imprimir dólares, mas… não é bem assim. Mas à escala do problema grego, ainda é, não teria grande impacto. E o problema aqui não é não darem mais fundos aos gregos, o problema é eles recusarem reformas necessárias (mercado de trabalho, pensões, privatizações etc.)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s