probabilidades, quais são?

Quais são as probabilidades? Uma ex paixão platónica do meu 1º ano de universidade viver mesmo em frente às minhas traseiras no andar exactamente simétrico do meu e ter sido mãe pouco depois de eu ser pai? Nem gosto de pensar nisso, assusta-me.

Chamar-lhe paixão platónica talvez seja exagerado. É de certeza, também gostava de uma cujo code name era “Lara Croft” (vi-a há dias, acho, em Telheiras, ainda pára o trânsito, eu ia caindo de bicicleta) e outra, uma lourinha de cabelo curto que nem era assim tão gira e que voltei a ver o ano passado, tinha cara de rato tímido. E outras. Muitas.

Já falei nela. Eu era caloiro, ela era “veterana” e foi má. Disse-me uma coisa má. Achei-a fria. Eram três raparigas veteranas. Ou seriam quatro? Esperavam caloiros no fim das escadas de pedra do antigo convento que é o ISEG. Eu ia lá tratar de uma papelada qualquer . Uma das do grupo foi simpática só porque éramos da mesma zona oeste, ao ponto das outras terem debandado e nos terem deixado sozinhos, depois de me garatujarem a cara.

Mas a vizinha, codename Gremlina, foi fria comigo, vendo que eu não entrava no espírito da praxe e ficava pasmado (vinha da província) por ver aquele fenómeno de raparigas que se juntavam em gangue para pintar a cara de um puto de província, foi-se embora. Foi ofensiva, chamou-me “enjoadinho” quando na verdade eu estava simplesmente a tentar perceber que merda de sítio era aquele onde mulheres um ano mais velhas se achavam no direito de chegar ao pé de uma pessoa e pintar-lhe a cara só porque sim. Para mim era a materialização de um pesadelo. Que gajos me praxassem ok, já tinha sofrido qb (e isto é para todos os estúpidos que acham mesmo que estas gerações são piores que as antigas, porra, vão à merda, os mais velhos eram selvagens comparados com o que nós fomos para os mais novos logo nesse anos e eles para os mais novos depois deles!)

E depois? Eu podia listar aqui muitas coisas más que fiz e ser jovem é ser jovem. Ela queria afirmar-se e eu devo ter falhado, não por desafio, mas por timidez. Passei pelo mesmo do lado de lá, quando um caloiro me disse: “não quero que me pintes a cara”. Também fiquei confuso. E agora, o que é que eu faço? Se disser “tá bem”,  todo o edifício rui… Ruiu depressa. No mesmo dia bebemos cervejas. Esse caloiro é um dos meus melhores amigos há quase duas décadas.

É preciso que se diga, contudo, que um homem mais novo está sempre em desvantagem terrível como uma mulher mais velha nestas idades tão imberbes (para sempre?) e neste caso foi um confronto que me marcou, pelo estigma da veterana / caloiro. A prova é que não esqueci, marcou-me aquele subir de escadas com os papéis da província e ser cercado por mulheres apenas 1 ano mais velhas mas que na verdade eram da cidade, da vida universitária, que imaginei de deboche e depravação e maturidade extrema instantânea.

Mas tive mais experiências positivas do que negativas, como prova a veterana simpática ter ficado imenso tempo a conversar comigo sobre a zona oeste e ter concordado em ser minha madrinha (eu pensava que isso era mesmo útil, meu deus, devia parecer a minha filha a pedir-me pão)

Quando a vejo na rua, a gremlina, mudou. Viveu tanta coisa. 20 anos? Adora o filho ou filha, adora. Ele é um satélite que ali anda, carrancudo, calado, resignado. Ehehe.

Agora, mega discussão. Ela, de t-shirt cinzenta, larga, cabelo em trança, gesticula, palmas das mãos para cima. Ele, enorme, pesado, sempre curvado, saiu há momentos com o bebé ao colo e voltou sem ele. Ela corre de um lado para o outro na cozinha. Abre armários, microondas, prova comida. Gesticula mais. As luzes apagam.

Anúncios

4 thoughts on “probabilidades, quais são?

      1. Pois, possivelmente não pagaram a luz. Esta história dos teus vizinhos da frente leio-a sempre como se estivesses numa cadeira de rodas, sabes isso. Eu já vivi num dormitório com centenas casas de janelas abertas e luzes acesas e vizinhas namoradas dos miúdos mais velhos do bairro, mas hoje vivo à frente de um jardim deserto, numa zona turística, o melhor que tenho conseguido é ver casais de universitários a ter sexo sentados na relva. Geralmente vou buscar a máquina fotográfica, só porque tem zoom, para confirmar que são universitários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s