arco íris

Parabéns, os homossexuais americanos podem agora casar. Confesso que pela festa toda que vejo, começo a desconfiar que o casamento pode ser uma coisa boa e me está a escapar algo. Mas por que raio alguém havia de querer casar? Não sei. Quer dizer sei, já estive para me casar, quando era mais novo, achava mesmo que queria (ao fim de 2-3 meses de namoro, claro) e afinal, coiso. Ainda acho que o casamento deve ser assim, 2-3 meses, pau, tumba, maluqueira, vamos casar? Vamos. Ou é uma decisão maluca ou não é romântica e se não é romântica, francamente, sejamos racionais. E se sejamos racionais (para falar à Jorge Jesus) então não casamos. Não é? Quando vejo casais que namoram há mais de 3-4 anos a casar, o termo que me ocorre é cansaço ou tédio ou não saber bem o que fazer à vida ou então “não arranjo melhor, que se foda”.

Fico feliz por os homosseuxais também poderem ter discussões conjugais a sério e divórcios litigiosos daqueles que metem advogados e guerras sanguinárias, o cão. Se juntarem a isso adopção – também não vejo qualquer impedimento, por mim, força nisso – ganharam o direito a guerras pela custódia.

Estão prontos para ter vidas tão miseráveis como o resto da humanidade, a americana e não só. Bem vindos, se isso vos faz feliz. Eu fico feliz. Eu acho que as pessoas devem ter direito a casar, mas eu também acho que as pessoas devem ter direito à eutanásia ou a consumir heroína se assim o entenderem. Felizmente é só a legalização do casamento, não a obrigatoriedade do casamento, isso é que seria mau. Fostes-lhe ao cu? Fizestes-lhe o minete? Agora tens de casar que te lixas. Já houve tempos em que para nós, os heterossexuais, a vida foi assim. Foi muito duro.

Anúncios

8 thoughts on “arco íris

  1. Para mim casar é, de facto, algo racional. Não existe outro contrato que me permita passar uma vida inteira com uma pessoa e no fim ela quinar e eu ficar com os bens que comprámos uma vida inteira (ou vice-versa) ao invés de dar tudo a filhos ou pais que até podem ser uns valentes trastes. Se isto não é amor, dar direito ao outro de dispor do património de uma vida, não sei o que é. Isso e os quinze dias de férias adicionais. Foi para poupar dinheiro para os ter que esperei quatro anos para casar a uma sexta-feira à tarde na conservatória.

    Sou de Direito e não sou romântica. O romantismo é que estraga os casamentos.

    PS: quanto ao casamento gay nos States, go for it! Desde que os deixem adotar, se não é como cá, que os gay não casam para poderem adotar um filho.

  2. Dois seres humanos permanecerão juntos enquanto isso for do seu interesse. Entretanto, a alta idade média não só instituiu o casamento como inventou o “amor”.
    Estou um bocado bêbado mas acho que tenho razão.

  3. Eu acho que é uma decisão maluca sempre. Já viste a trabalheira que aquilo dá? Exceptuando os casamentos mais minimalista ao género Las Vegas, organizar um casamento é de loucos. Racionalmente requer romantismo em doses elevadas para superar tanta dor de cabeça. :p

  4. Nunca tive vontade de me casar. Posso mesmo dizer que me casei contrariada – não obrigada, só contrariada.
    Faz em Novembro 35 anos, de altos e baixos, dois rebentos + apêndice e a amizade mais espetacular desta vida… e esta hein ?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s