forças que oprimem

talvez o que distinga na raiz o sentimento do punk vs o metal é a atitude perante as forças que nos destroem, oprimem. O punk tem uma atitude desafiadora, interventiva, reage, é niilista por vezes (Stooges), nem sempre é politizado (Rage Against The machine) mas muitas vez é, nem que seja contra a moral ou a norma. O metal não, é muito mais infantil e conservador, está para o rock como o wrestling para a luta. Atiram-se para um Hades infernal cheio de lepra e esqueletos ou múmias de cabelo comprido e sentam-se na cadeira eléctrica. Depois de ver Alice Cooper ao vivo, num concerto que incluiu a simulação da sua própria decapitação, penso que confirmei um pouco esta ideia. Não temos um prazer masoquista quando vemos um filme de terror ou andamos no comboio fantasma? Um disco que ouvi muita vez:

Anúncios

4 thoughts on “forças que oprimem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s