curva de procura

Dos meus sítios preferidos de Alvalade, a Charcutaria Riviera. Começa pelo cheiro a charcutaria antiga, as frutas cá fora (peço desculpa, vinha com a minha filha e não pude tirar muitas fotos neste dia). Nunca percebi bem o modelo de negócio, vejo muitas ineficiências comparando com o Lidl ou o Pingo Doce ou o Minipreço. Temos pessoas que nos vão buscar as coisas que pedimos, se formos nós a tirar das prateleiras elas tÊm de ir lá ver o preço (marcado a caneta num papelinho)

Aqui o senhor traz-me os sacos, pensa que me esqueci.riviera1

Depois dão-nos um talão e vamos à caixa onde um senhor que se limita a receber e dar o troco. E pagamos. Depois de pagar vamos levantar as compras no balcão.  O processo é estranho, há mais charcutarias, nenhuma outra funciona assim, o “ir pagar na caixa”. Se for multibanco já pagamos directamente ao mesmo senhor que nos está atender, ao pé dos queijos que precisam refrigeração.

riviera2 É um pequeno ritual vir com a miúda às costas na bicicleta ou carrinho e passar por aqui para comprar um vinho especial, um queijo amanteigado, umas ovas de sardinha, um doce de mel com pinhões e nozes e vinho do porto, etc. O Coisas que não vejo em prateleiras noutros sítios. Por falar nisso… O absurdo é que coisas que vejo noutros sítios (ex: há dias comprei uns chás de erva cidreira da lipton completamente banais) aqui parece que adquirem outro peso.

O meu outro ponto de abastecimento diário (coisas pequenas) é o Minipreço. Aí compro o lixo do dia a dia, como massa e atum em lata, os iogurtes, os vegetais, o leite da miúda, cebolas etc. A minha vida é fascinante. E a vossa? Também têm blogues?

Anúncios

3 thoughts on “curva de procura

  1. Às vezes, quando corro de manhã passo no mercado no final para comprar pão e queijos (fruta ocasionalmente). Depois continuo a correr até casa, com os sacos nos braços, em posições estranhas para não esmigalhar queijo fresco ou não deixar que pão quente e coisas frescas se toquem.

    No entanto o que me faz sentir pior é meter notas suadas, que tiro de bolsos em sítios recônditos, em cima do balcão e ver que as pessoas não deixam de me sorrir enquanto se esforçam por não mexer muito na nota.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s