act of killing e the look of silence

The act of killing de Joshua Oppenheimer (para mim, o melhor filme de 2012, por acaso um documentário) deixa uma marca.
actofkilling

O Look of Silence (2014) do mesmo realizador é mais formal e menos exuberante, pois mas serve de continuação do Act of Killing e demonstra o trabalho profundo de Joshua Oppenheimer que pelos vistos já em 2003 estava na Indonésia a recolher material para este trabalho.
silence

Enquanto que o The Act of Killing se centra na figura de um assassino dos comandos que em 1965-1966 chacinaram um milhão de “comunistas” na Indonésia após o golpe de estado militar (assassinos que ainda hoje estão no poder), o The Look of Silence foca-se numa família a quem um filho foi morto e na saga de um irmão, Adi, nascido dois anos depois (os pais têm ambos mais de 100 anos e estão vivos no documentário), que procura confrontar os responsáveis pela matança, sessenta anos depois. Bem, em resumo, se não viram e querem um serão relaxante com a família, recomendo.

 

 

 

 

Anúncios

4 thoughts on “act of killing e the look of silence

  1. The act of killing é brutal, The Look of Silence ainda não vi, mas o trailer é poderoso.

    Nada que ver, mas a propósito, ontem vi o filme Enquanto Somos Jovens, que, embora seja um filme pipocante, tens ideias inteligentes, uma delas era precisamente a das diferentes abordagens ao documentário e à sua realização (pensa-se sempre, se é documentário é real, mas poucos se lembram de como a realidade pode ser manipulada, até mesmo na “simples” edição.) Tudo é propaganda.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s