o sentido de humor

Tive uma amiga, há muito tempo, que sofria de tendências suicidas daquelas a sério, que metem psiquiatra. Um dia, depois de dormir comigo como acontecia amiúde quando bebíamos demais, saiu antes de eu acordar como de costume, para apanhar o primeiro comboio e voltar para casa sem os pais toparem e deixou um bilhete na mesa da minha sala de jantar. Ainda meio sonolento e com resssaca peguei no pequeno papel. Era uma nota de suicídio. Até à última linha em que gozava comigo e se ria. Era uma partidazinha. Terminava a dizer que qualquer dia ninguém a levava a sério e com um smiley. Apanhei o susto da minha vida e depois de recuperar a circulação nas mãos escrevi-lhe uns sms a insultá-la, mas a rir-me por dentro, porque gosto muito de humor negro. Voltámos a ver-nos várias vezes, depois seguimos caminhos diferentes, isto é, eu arranjei namorada e como sucede nesses períodos, desapareci do mapa no que respeita a convívio com o sexo oposto. Por isso quando me disseram que se tinha efectivamente suicidado e me deram o dia e hora do funeral uns bons dois anos depois de eu não lhe ligar nenhuma, revisitei, mentalmente, a nossa história e essa carta. Fui ao funeral. No funeral, muita gente e um amigo comum (o que me avisou), como acontece quando morre alguém jovem. Era outubro, chovia e estava um vento furioso e toda gente estava contente por estar aquele vento e chuva, porque transformava a cerimónia numa provação real de pés molhados e varetas dobradas. Fiquei a olhar para o caixão a descer para a terra empapada, um buraco perfeito e liso, como que cavado por um monólito cúbico, vi-lhe os dois pais desfeitos agarrados um ao outro, como que mirrados, encolhidos, sugados por dentro, ameixas secas implodidas. Uma rapariga jovem a ser enterrada dentro daquela caixa. Falei com ela enquanto as primeiras pazadas de terra ribombavam no caixão que parecia um casulo oco. O sentido de humor, perguntei-lhe, quando o perdeste?
Isto é uma piada, não aconteceu realmente.

Anúncios

12 thoughts on “o sentido de humor

  1. Mas é uma piada muito bem escrita, Lourenço.
    A mim aconteceu coisa parecida, o meu amigo não dormiu comigo, no máximo almoçámos, mas disse-me que queria matar-se. Matou-se mesmo. E vi os pais dele no funeral exactamente como descreves aí em cima.
    (às vezes esses avisos são a sério)

  2. Aposto que ela não perdeu o sentido de humor. Faltaram-lhe as folhas para deixar mais bilhetes, ou pessoas a quem deixar bilhetes. Se calhar, lá para o fim, ela já nem sequer sabia escrever. Sei lá. E também aposto que só foste ao funeral porque ela to pediu. Devia querer que alguém continuasse com as piadas.

  3. Quem é que faz isso? Drama queens. Essa gaja devia ser uma drama queen, do género de andar com caderninhos na mala e tudo. E com um sentido de humor um bocado torcido / não sabe dar os bons dias como deve ser.

  4. Agora o que tu merecias era que eu viesse para aqui escrever uns comentários a insultar-te forte e feio, mesmo estando a rir-me por dentro, porque também sou pessoa de gostar de humor negro. 😉
    Excelente post, Loureço!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s