fobia

Caos nas redes sociais a propósito da frase de José Rodrigues dos Santos em que diz “deputado tem 70 anos e foi eleito – ou eleita – pelo PS”, referindo-se a Alexandre Quintanilha, o cientista que leva na bilha. Ninguém equaciona a possibilidade do José Rodrigues dos Santos  pensar que está a ser respeitoso e não-homofóbico? Um pouco como quando conhecemos uma lésbica e a primeira coisa que lhe dizemos  “eu sei que me odeias, mas não te vou violar e votei PAN”? Quem nunca fez isto? Caramba. Um pouco como alguém que vai receber um casal de angolanos em casa e com a melhor das intenções enche taças de amendoins e fruteiras de bananas e liga a televisão no discovery channel, sem sequer saber se o casal de angolanos é mesmo de pretos.

update:Esclarecimento da Direção de Informação da RTP. Foi divertido observar que foram os genuinamente bem intencionados e mais anti-homofobia a criarem a piada e o caso do “eleita”. Respirem antes de “viralizar”.

Anúncios

28 thoughts on “fobia

  1. levar – ou meter – na bilha pode ser muito aprazível e tema para piadinhas (umas melhores que outras). a questão é que JRS é jornalista e estava em funções, como tal deve meter as suas piadinhas opinitavas na bilha. eu posso dizer isto.

  2. sim, uma coisa é o que tu fazes e dizes na privacidade do teu lar e entre os teus amigos, outra é o que tu dizes enquanto pivô do jornal de horário nobre do canal público. Não sejas desonesto.

    1. por amor de Deus, o tipo enganou-se, pensou que era a pensionista de 68 anos. Acho é que revelou o ódio que JRS, especialmente após eleições em que o PS perde, consegue gerar. Parece um arrastão mas ao contrário.

  3. A não ser que o Quintanilha fosse transgénero e não gay, não vejo qual é a confusão. Foi só um gajo medíocre a tentar fazer piadinha enquanto tinha audiência.

      1. Volto atrás com o que disse. Entretanto vi a tal peça e parece-me tão pouco provável que fosse piada, parece-me mais uma confusão entre o quintanilha e a sra do bloco de esquerda. Enfim, mais uma prova de que nas redes sociais se tem que ser como São Tomé.

  4. Tens toda a razão. Dou todo o valor a estereótipos e, como sabes por experiência própria, evito banhos ou duches nos três dias prévios a qualquer encontro com belgas, franceses e outros centro-europeus. O chiste do JRS teve muita graça e o Prof. Quintanilha devia ter tweetado “Amiga, estiveste bem! LOL! xxx”

    1. confesso que continuo a achar que apesar de me conheceres há colhões de tempo assumes quase sempre o pior, foda-se. 1) eu não aprovaria o chiste caso tivesse sido um chiste e não um lapso 2) mesmo que não fosse um lapso, a minha forma de não aprovação do chiste está na base do humor exagero e chateia-me ter de explicar a minha técnica de humor. É como dizeres “não percebo qual é o mal de gasear judeus, ao menos não incomoda os vizinhos como quando os fuzilam” ou uma merda assim. É reduzir ao absurdo. Eu tenho de explicar isto agora às pessoas? Mas que merda é esta? Estou a escrever para pessoas que gostam do Derek ou pessoas que gostam o CK Louis? Raios me partam pá.

      1. Isso é reacção de um homem que lê Dan Brown de fancaria, ops, JRS, digo. Cuidado, pá. E não invoques o Derek o em vão.

      2. Parece-me que tu é que não percebeste a minha técnica de humor. Foi por ter achado piada à tua que eu ajuntei a minha. Easy, boy. A esquerda (eu) ainda não te quer comer ao pequeno-almoço. e gosta muito de te ler. 🙂

      3. Olha que se reparares não foi assim que os outros leitores interpretaram o teu comentário. Se era irónico, foi tomado à letra não foi só por mim. Pff. PArvo.

    2. Eu cá, lapso do JRS ou não lapso do JRS, concordo sempre é com o Vareta (e com a Nashi e, esporadicamente, outros e outras), pelo que me parece excelente que lhe tenha caído meio mundo em cima. De lamentar que ninguém lhe tenha ido à bilha, conforme referes (que isto, as mulheres de esquerda, são umas libertinas experimentadeiras, nada dessas pacóvias do neoliberalismo à missionário).

      😛

      1. Reparei que o Vareta escreveu ali, entretanto, umas cenas com as quais concordo. Todas, mas diga-se que uma pessoa às vezes só te tolera por se lembrar da Júlia e do pai porreiraço que aparentas ser. Convenhamos – confessa lá – que tens uns textos onde tudo o que parece caber é o teu sentido de humor vs a intolerância alheia e que perpassa a ideia de que o contrário não é admissível.

        Cá para mim, andas ansioso com os treinos.

      2. já te expliquei esse teu “só me toleras por ser um pai porreiraço” é um perfeito exemplo de preconceito fodido. Como se eu o meu determinado tipo de humor ou opiniões políticas e económicas fugisse ao cliché que tu esperas de um pai porreiraço. Não há paciência. Nem todos os liberais de direita são uns merdas. Escusas de tolerar ou não tolerar. Isto é o meu blogue, só lês se queres, tolerares era aturares-me nos comentários do teu blogue. Eu dispenso o paternalismo, obrigado.

  5. A seriadade do JRS denuncia claramente que era uma piada. Aquilo deve ter sido um fartote de risadas quando a peça entrou e o gajo se desmanchou a rir.
    É danado para a brincadeira, o orelhudo – ou orelhuda!

  6. desculpa lá este particular: sei que não estou em “minha casa”, mas não acho bem referires-te a um homossexual como uma pessoa que “leva na bilha”. Mais respeito. (e sim, acho um exagero a “ampliação” dessa gafe) .

    1. Tou lixado com isto. Mas agora anda tudo com iliteracia funcional? Não dá para ler o contexto em que escrevo a frase, o texto? Ainda bem que falas em respeito. O que acho degradante nesse domínio é reduzir-se um cientista com 70 anos, deputado da república, à condição de bichona tirolesa tocadora de pífaro parlamentar ao insuflar um caso sem qualquer importância e proveniente de um lapso que até é cómico (por ser um lapso e não algo intencional ou sequer freudiano). E ver o Quintanilha bem no papel e a aproveitar e o Costa a aproveitar. O que acho até degradante é que vejo 1818234 mil piadas sobre o Portas e eu próprio devo ter feito 92385 mil, ainda aqui há dias meti um cão com uma peruca loura a lembrar o caso “deneuve”, e não vi aqui nem uma pessoa pedir respeito em todas essas 29393 mil ocasiões porque um homossexual católico de direita é logo visto como um hipócrita enquanto que um cientista chupa provetas, está ok. Como vale dizer que Merkl é gorda ou feia mas se fosse a Odete Sant… não, espera, com a Odete Santos também se podia gozar sempre que ninguém chateava.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s